Livro sobre o Sandro Moreyra

Livro sobre o Sandro Moreyra
PRÉ-LANÇAMENTO - 22 DE AGOSTO - GENERAL SEVERIANO

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

sábado, 24 de novembro de 2012

Esse cara não é o Roberto Carlos; esse cara é o Seedorf

Clique aqui

Sensacional a entrevista do Deus Negro ao Globo. Matéria assinada por Arnaldo Bloch. O trecho em que ele fala do choro é uma porrada nas fuças desses bobinhos que se orgulham da vergonha que aconteceu no futebol do Rio em 2007, 2008 e 2009. Salve, SEEDORF!
Obrigado por ter me avisado no sábado à noite, Pablo. As crianças precisam ler. O trecho do choro.

"O choro aos 12 anos faz pensar em cena recente, estampada nas páginas dos jornais, nos sites e na televisão: o veterano de 36 anos que chorou ao deixar o campo contundido, emocionando a opinião pública ao dizer que o pranto era pelo tempo que teria que ficar afastado do time num momento de recuperação. A ovação quase unânime do choro de Seedorf é interessante se compararmos à chacota de que é motivo o Botafogo desde a comoção coletiva do plantel que perdeu para o Flamengo a final de Taça Guanabara de 2008. Qual o critério para se avaliar a qualidade ética de um chororô? Seedorf, de cara fechada como faz cada vez que seus princípios são contrariados, arrisca o diagnóstico.
— Não me toca essa história de chororô. Na verdade, não tenho nenhuma simpatia por ela. É muita falta de respeito. Choro é sinal de força. Quem chora tem coragem, e um atleta deve descarregar sua dor. O Botafogo foi um dos grandes produtores de talentos de uma geração de seleções que ganhou muitos títulos mundiais. É um patrimônio brasileiro importante e não merece ser tratado dessa maneira e nem tratar mal a si próprio. Os jornalistas botafoguenses não são nada bonzinhos com o time. Um Botafogo com autoestima baixa não é bom para o Brasil. Na minha vida, perdi mais do que ganhei. Com todo mundo é assim. Mas a vitória, mesmo, que fica, é a da constante superação e dos valores que passamos, independentemente dos números".

Para ler a íntegra, clique aqui.

8 comentários:

Cacau Avila disse...

Isto merece um quadro em todas as sedes do clube. É algo como um tapa moral na falta de ética de muita gente aí, que ridiculariza sem saber bem o porquê e o faz apenas para manter seu modus vivendi, suas benesses, seus jabás.

PC Guimarães disse...

A verdadeira história desse tri imoral e desse jogo do "chororô" um dia será contada. Quem sabe por mim. É só eu arrumar um tempinho. Ainda escrevo a trilogia "Uma farsa chamada Framengo". Abriria, é claro, com a história do "tri" carioca de 2007, 2008 e 2009. Não resiste a uma investigação mais séria.

Sidney disse...

Pc, agora falando do jogo do Flamengo, o Goleiro Paulo Victor não falhou porquê a bola foi muito forte do Nilton, até o Jéferson que não têm cabelo não conseguia pegar a bola, e sobre o gol do González ele fez de peito e foi regular, davar até pra ganhar a partida mais choveu muito e o Engenhao não agüenta qualquer chuvinha.

Wesley Machado disse...

PC, estou vendo a final do Torneio Sub-20 OPG no Globoesporte.com; e o Botafogo está sendo roubado descaradamente.

O Botafogo vai perdendo de 2 a 1 para o Flamengo de virada e a decisão está indo para os pênaltis.

No lance do segundo gol do Flamengo, o atacante rubro-negro fez falta no zagueiro alvinegro.

Agora, o bandeirinha acaba de anular um gol do Botafogo.

PC Guimarães disse...

Fui lá conferir. Repare que nos três gols do Framengo o locutor diz "tá valendo tudo agora", "tá valendo tudo isso" etc etc etc. Mais Framengo do que isso impossível. Mas eles comemoram e vão se orgulhar de mais essa vergonha e chamar os outros de chorões. Caraca! Roubam desde pequenininho.

Leonardo Guimarães Costa disse...

Ridicula essa final da OPG, muita roubalheira, desde a base é assim. Quero ver o Assumpção, exigir um juiz de fora do Rio, contra o Fra, na ultima rodada, senão vai continuar essa historinha de não ganhar deles no Engenhão.

Pablo disse...

Foi inacreditável o que ocorreu hoje no Engenhão. O Botafogo deu um banho de bola no timequinho da globo no primeiro tempo, até que no segundo veio o sequestro, cárcere privado, assassinato e ocultação de cadáver contra o Glorioso. Fora as típicas inversões e invenções de faltas...

sequestro: falta clara no zagueiro do Botafogo em lance do gol do timinho da globo

cárcere privado: anulação absurda do 2o. gol do Botafogo. Sassá não estava impedido. É só reparar no lance desde o início.

assassinato: falta clara no contra-ataque em carrinho violento + tapa na cara. Duas faltas no lance que originou o terceiro gol dos globinhos

ocultação de cadáver: os "comentaristas" caras de pau acorbertaram tudo como sempre, dizendo serem lances "polêmicos" mas sempre pendendo para o lado de quem lhe paga o salário, miserável diga-se de passagem. "O zagueirinho do Botafogo foi ingênuo futebolisticamente falando". "o Sassa parecia impedido quando recebeu a bola". Bla, bla, bla...

Mais uma vez assaltados. Mais um "título" conquistado pelo framengo.

O Botafogo é uma fortaleza e sua torcida jamais se renderá.

Abs
Pablo

edgard horacio disse...

o jornal o globo tá tão apaixonado
pelo negão quanto o pc.

ó só. >> http://i49.tinypic.com/33yktjs.jpg