Livro sobre o Sandro Moreyra

Livro sobre o Sandro Moreyra
Lançamento em breve

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

terça-feira, 31 de julho de 2007

Cansei de tentativa de manipulação política da ELITE!

Belo texto do Janio de Freitas, publicado na Folha de S. Paulo, um jornal da Grande Mídia, mas que, dessa vez, não entrou no Jogo da Elite.

Cansei de "basta!"
O que mais deseja a riqueza do país, além das condições inigualáveis que o governo Lula lhe proporcionou?
JANIO DE FREITAS

O ODOR EXALADO pelo movimento "Cansei", ainda que nem todos os seus fundadores tenham propósitos precisamente iguais, é típico do golpismo que sempre foi a vocação política mais à vista na riqueza, não importa se cansada ou não. A fonte de onde surge não lhe nega a natureza pressentida: um escritório de negócios em São Paulo, tal como se identificaria nos primórdios de todos os golpes e tentativas de golpe desde 1944/1945, pelo menos.
Também denominada "Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros" -batismo que os padrinhos relegaram, por considerarem o apelido "Cansei" mais representativo dos seus propósitos- o que a iniciativa sugere, de fato, é uma interrogação.
O que mais deseja a riqueza brasileira, além das condições inigualáveis que o governo Lula lhe proporcionou? O fim da inflação, o emudecimento do sindicalismo e das reivindicações sociais; concessões transgênicas para todos os tipos de grandes empresas e negócios, Bolsa farta e imposto baixinho ou a zero; e, sobretudo, a transferência gratuita de um oceano de dinheiro dos cofres públicos para os da riqueza privada, por intermédio dos juros recordistas concedidos pelo próprio governo aos títulos de sua emissão. Ainda não basta?
O que deseja a riqueza não pode ser a correção das deformidades socioeconômicas, institucionais e políticas que refreiam o Brasil, enquanto países do seu aparente status desenvolvem-se a níveis exuberantes. É da não-correção que vem grande parte das facilidades pelas quais a riqueza se multiplica sem cessar: a fraqueza ética do Congresso, a corrupção administrativa que só tem o corrupto e não o corruptor, as eleições movidas a marketing endinheirado, e por aí.
Além disso, nunca se viu a riqueza movendo-se, de fato, por correções e reformas a serviço do interesse do país. Os seus lobbies e outros meios só se movem, historicamente, por alterações que privilegiem os interesses da própria riqueza privada. Assim é a história parlamentar e administrativa do Brasil, para dizer o mínimo, do último meio século.
O governo Lula deu e dá à riqueza privada a situação que a ela deu o "milagre econômico" da ditadura, porém, agora sem os inconvenientes produzidos pela força. A quem vive no Brasil em nível de primeiríssimo mundo, conviria, portanto, demonstrar um pouco mais de compostura. Se não para aparentar recato que lhe falte, por um grão a mais de esperteza.
"Cansei" -e daí? Vai fazer ou, pelo menos, propõe o quê, de objetivo, prático e necessário? Disse um dos "cansados": "Queremos despertar em cada indivíduo o que ele pode fazer para mudar o país". Pois façam isso no seu próprio movimento. Sem que, para tanto, o seu alegado cansaço exale sentidos que, intencionais ou não, negados ou não, vão até onde não devem.

Conheça o final do livro de Harry Potter


Camiseta conta o final de Harry Potter
A idéia é maldosamente boa. Um grupo chamado Harry Potter Enlightenment Project (algo como Projeto de Iluminação de Harry Potter) fez uma camiseta que revela todo o final de Harry Potter e as Insígnias Mortais, livro que encerra a saga do bruxo de J.K. Rowling e que foi lançado há pouco nos EUA e Inglaterra. Trata-se de uma "camiseta spoiler" feita, obviamente, para estragar a surpresa de todo mundo. A versão brasileira sai por volta de novembro.

Confira, mas lembre-se que nós avisamos. Mais abaixo, damos a tradução:
"Voldemort domina o Ministro da Magia. Snape estava ao lado de Dumbledore. Voldemort não pode ser morto se Harry estiver vivo. Harry morre mas retorna. A maldição de Voldemort rebate e mate ele próprio. Harry se casa com Ginny, Ron se casa com Hermione. Tudo fica bem. Fim."

Fonte: Odair Braz Junior (IG)

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Cansados de quê? O povo não é bobo! (4)

Governo Lula
"Os editoriais e alguns colunistas da grande imprensa, do Rio e de São Paulo, vêm tratando os eleitores de Lula como ignorantes, miseráveis e pedintes. É o famigerado ódio de classe. Estabilidade e crescimento na economia pouco importa. Distribuição de renda é populismo. Exigem um Estado dócil aos seus interesses ou seu desmonte." ANTONIO NEGRÃO DE SÁ (Rio de Janeiro, RJ)
Carta publicada na Folha paulista.

Cansados de quê? O povo não é bobo! (3)


Até a Folha paulista...

Cansados de quê? O povo não é bobo! (2)


Até a Folha... (2)

Cansados de quê? O povo não é bobo! (1)

Até a Folha paulista levou na gozação (1).
Durval, o cansado
FERNANDO DE BARROS E SILVA
SÃO PAULO - Durval nunca gostou de passeatas, manifestações públicas, pessoas reunidas na rua. Coisa de baderneiros, gente desocupada, tudo safado -esbraveja. Durval trabalha próximo da cracolândia, região que já foi chique, na franja do centro da cidade. Compra e revende carros usados na chamada "boca". Batalha duro desde pequeno. A vida o arrancou da escola cedo.
Como tudo está pela hora da morte, Durval também arruma o seu por fora. Abriu um desmanche no fundo de uma garagem. Lugarzinho discreto, negócio modesto. A mesada da polícia é que anda salgada. O que sobra ajuda a pagar a faculdade da Ivonete, a filha mais velha, sua princesa. Ainda se forma em enfermagem -se Deus quiser.
Durval detesta gente que se junta para protestar -coisa de comunista safado-, mas desta vez ficou atraído pela nova campanha: "Cansei". Taí, pensou. Identificação imediata. É verdade que não entendeu muito o nome oficial da coisa: Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros. Esse negócio de "cívico" não é com ele. Parece palavrão de doutor. Mas o slogan fisgou Durval: "Cansei" -repetia alto na sua cabeça, reconfortado. Quem foi o gênio? -matutou.
Gostou mais ainda quando ouviu um dos bacanas: "Temos de nos defender. Se não garantirmos o nosso, quem vai garantir?". Durval concordou com o diretor do Comitê de Jovens Executivos da Fiesp, Sergio Morrison. Ficou tentado a seguir a passeata que foi ontem do Ibirapuera a Congonhas. Mas teve receio de ser reconhecido pelo governo. Um dos slogans diz: "Cansei de pagar tantos impostos" -e Durval, em falta com a Receita, achou mais prudente não sair de casa.
Identificou o líder do movimento, João Dória Jr. Domingo à noite, costuma assistir ao "Mesa Redonda" na TV Gazeta. Quando muda de canal, lá está ele, aquela pinta de rico, todo engomado, sempre com alguma loira do lado, sempre falando de dinheiro. Se até esse cara cansou, pensou Durval, coitado de mim. E foi dormir, mais aliviado.

domingo, 29 de julho de 2007

Da janela vê-se o Corcovado - nublado


Que bela foto do Domingos Peixoto publicada hoje no Globo!

Clone do Raul Seixas?


É Paulo Coelho.
Deu na coluna "Gente Boa", de O Globo.

Nobel para a Bebel


Que show que está dando a Camila Pitanga na novela das 8 que começa por volta das 9. Quem contou foi a minha babá, pois eu não vejo novelas.

O PAN vai deixar saudades!


Só espero que o poder público continue dando esse pouco de segurança que tivemos nesses dias de PAN, principalmente os moradores da Tijuca, próximos ao Maracanã. O que fizeram com aquela turma da pesada? Para onde mandaram? Mas é claro que o PAN vai deixar saudades por outros motivos...

Sorria, meu bem!


Meu amigo de infância Cesar Bigode, que vive há anos naquele país que faz guerra na terra dos outros pra vender armas, manda a foto. Valeu a pena clicar várias vezes para abrir a imagem, pois o Bigode é o maior carretel.

sábado, 28 de julho de 2007

É muita falta do que fazer...


Alemães cospem caroço de cereja em competição
Evento realizado em Dueren acontece anualmente na Alemanha desde 1974. Recorde masculino é de 21,71 metros, enquanto o feminino é de 15,24 metros.

Fonte: Globo.com

Tem culpa o Lula?


DEu no belo blog do Ancelmo. A charge é do Bira.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Tá dando no Ancelmo. Já fiz o teste

sorry, periferia
Juju me ama
Virou febre no território livre da internet uma brincadeira em que é possível ver um filminho de Juliana Paes, a toda-toda, com nosso nome tatuado no ombro, enquanto um parrudo exibe no popozão o de alguém com quem a gente queira brincar.
Experimenta só. É um barato.
http://www.bardaboa.com.br/

Que bela jogada de marketing!

Fonte: Blog do Ancelmo

Anular gols do Botafogo só trouxe vantagens para a "competente" auxiliar Ana Paula Oliveira

Banderinha vende 250 mil cópias e vira musa da Playboy
Com 250 mil exemplares vendidos a bandeirinha Ana Paula Oliveira desbancou a ex-BBB Fani com a edição de julho da Playboy. O sucesso coloca Ana Paula como musa mais bem-sucedida deste ano. Fani que foi capa da edição de abril da revista liderava as vendas deste ano com 200 mil cópias vendidas até a chegada da polêmica bandeirinha. De acordo com a Playboy esta é apenas a primeira tiragem da publicação.

No dia 12 de julho a sessão de autógrafos com a bandeirinha, numa livraria no Rio de Janeiro, foi cancelada. A loja temia que os torcedores do Botafogo protestassem com xingamentos e atos de violência contra Ana Paula. A profissional anulou os dois gols do Botafogo contra o Figueirense na semifinal da Copa do Brasil, no dia 23 de maio no Maracanã. No site de relacionamentos Orkut, a comunidade do time organizou uma manifestação contra ela.

Fonte: Correio do Brasil

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Espero que não seja usado por políticos oportunistas


Acaba de ser divulgado pelo site adnews a campanha do Movimento Cívico pelo Direitos dos Brasileiros. Como jornalista, quero ser um dos primeiros a divulgar. Mas temo que seja usado politicamente por picaretas da Política. Mas como é liderado por uma entidade constituída, a OAB-SP, estou divulgando humildemente aqui no blog.

Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros
Começa nesta sexta-feira, 27 de julho, a campanha do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros. Liderado pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional São Paulo e com a participação de diversas entidades e lideranças da sociedade civil, a campanha visa sensibilizar os brasileiros a pararem durante um minuto, às 13 horas do dia 17 de agosto, quando o acidente com o avião da TAM completará 30 dias.

“Não se trata de um ato político, mas de uma manifestação cívica de cidadania e de amor ao Brasil”, afirma Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB SP. “Com o silêncio, a sociedade poderá expressar sua solidariedade e indignação de forma pacífica, equilibrada e organizada”, completa.

O protesto silencioso do dia 17 de agosto deverá reunir artistas, personalidades, empresários, formadores de opinião e representantes de várias correntes religiosas em frente ao prédio da TAM Express, em São Paulo. A OAB SP acredita que o gesto será replicado em outras cidades do País.

Para disseminar a idéia e estimular a adesão pública, o Movimento lança nesta sexta, dia 27 de julho, uma campanha publicitária. As peças de mídia impressa e eletrônica mostrarão pessoas de todas as idades, raças e classes sociais descrevendo situações e fatos que contribuem para a sensação de caos, contra a qual esta campanha se posiciona.

Neste site, você poderá fazer comentários e divulgar ações programadas para o dia 17 de agosto. A meta é gerar um grande fórum virtual que fomente a manifestação democrática dos brasileiros.

As peças não levam a assinatura de nenhuma agência ou produtora porque resultam da contribuição voluntária de publicitários, câmeras, fotógrafos, atores e produtores.

“Com esta campanha, o Movimento pretende lembrar a população que cidadania não é algo que se exerce apenas pelo voto, de quatro em quatro anos”, destaca D’Urso. “Cada um de nós pode e deve se manifestar por meio dos canais previstos em um regime democrático. Somente com tal participação é que nossa jovem democracia se consolidará e atingirá um patamar mais maduro”, finaliza.

Informações para imprensa:

Sobre Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros
CDI – Casa da Imprensa
Eduardo Guimarães / Tel. (11) 3817-7918 / eduardo@cdicom.com.br
Domenica Faccioli / Tel. (11) 3817-7932 / domenica@cdicom.com.br
Daniela Filomeno / Tel. (11) 3817-7914 / daniela@cdicom.com.br

Sobre OAB – SP
Santamaria Silveira
(11) 3291-8175/79/82

Fonte: http://blog.cansei.com.br/

O que será que ela fumou?


Princesa da Noruega diz que pode 'falar com anjos'
A princesa Martha Louise, da Noruega, afirmou que tem poderes psíquicos e pode ensinar as pessoas a se comunicarem com anjos.
A filha do Rei Harald e da Rainha Sonja, de 35 anos, fez o anúncio em uma página na internet que promove seus planos para a criação de um novo centro de terapia alternativa. Martha Louise afirma que percebeu que poderia ler os sentimentos mais interiores das pessoas quando ainda era criança e que sua experiência com cavalos ajudou no contato com anjos. A princesa Martha Louise é a quarta na linha de sucessão ao trono da Noruega.

O Palácio Real afirmou que não tem ligações oficiais com os planos de um centro de terapia alternativa da princesa, segundo a agência de notícias AFP. A princesa, que tem formação como fisioterapeuta, afirmou no website para seu Centro de Educação Astarte que ela "sempre se interessou em formas de tratamento alternativas". Martha Louise afirma que os estudantes de seu centro vão aprender "como criar milagres" em suas vidas e a conduzir os poderes de seus anjos, os quais ela descreve como "forças que nos cercam e que são fonte e ajuda em todos os aspectos de nossas vidas".

"Quando cuidei de cavalos entrei em contato com anjos. Ultimamente tenho compreendido o valor deste dom importante e quero dividir isto com outras pessoas, talvez com você", afirmou a princesa.

Um programa de três anos no centro planejado pela princesa Martha Louise custa 24 mil coroas norueguesas (cerca de R$ 7,6 mil).

Fonte: BBC Brasil

Quer ver um peitinho?


E a capa do Extra hoje com o mamá da Galisteu?! Tem gente que prefere os 3 dedos do Lula. Mas, cá entre nós, essa foto do mamá da Galisteu me lembra de uma "sacanagem" que meu querido amigo Telmo Wambier aprontava nos lugares mais improváveis e nas pessoas mais improváveis nos meus tempos de O Globo. Wamba, ou Seu Babi, como era conhecido intimamente, perguntava às pessoas se elas queriam "ver um peitinho". Quem não quer, quem não quer, como diria um antigo título de uma versão de música cantada por Jerry Adriani. E Wambier cozinhava a vítima até o golpe fatal. Após muito mistério, levava o "voyeur" para algum canto, desabotoava a própria blusa e mostrava o próprio mamá. Claro que tinha público!

ZZZZ Smiles?


Sem comentários.

Fonte: Blog do Ancelmo

quarta-feira, 25 de julho de 2007

A Politização das mortes

Belo e isento texto do jornalista Fernando Rodrigues, da Folha, sem o ranço doente daqueles que só vêem um lado.

A politização das mortes
FERNANDO RODRIGUES
BRASÍLIA - A politização da tragédia do acidente do Airbus da TAM está no ar. Contaminou governo e oposição. Desde o "top, top, top" de Marco Aurélio Garcia até o desastrado deputado federal Efraim Filho (DEM-PB). O governo torce freneticamente para que as investigações concluam pela irrelevância da pista de Congonhas no acidente. Daí Marco Aurélio ter comemorado de maneira efusiva ao saber do defeito num equipamento do avião (o sistema de reversão da turbina direita). Da mesma forma, o político paraibano Efraim Filho foi comissionado pelo Democratas para faturar em Washington. Advogado de 28 anos, acompanhou a abertura da caixa-preta -mesmo sendo neófito em assuntos aeronáuticos. Sem cerimônia, apresentou uma conclusão peremptória sem base científica: o piloto da TAM não tentou arremeter. Quis frear e a pista escorregadia não teria permitido. Efraim Filho acabou recuando. Mas ficou o estigma. Ao escalar o rapaz para função tão relevante, o Democratas, nesse episódio, parece ter dado o pior de si. Em público, lulistas e oposicionistas fingem consternação. Nos bastidores, há uma torcida gigante sobre o resultado das apurações. Repórteres recebem telefonemas irados dos dois lados. Lulistas e oposicionistas cobram "imparcialidade", sobretudo quando se trata de noticiar algo que possa vir a favorecer o lado de quem reclama. Existem, é claro, aqui e ali, algumas cabeças ancoradas no bom senso. São a minoria. A regra mais geral tem sido politizar as notícias ao osso. Patético. O efeito eleitoral final será pequeno ou nenhum no longo prazo. Uma parcela ínfima do eleitorado viaja de avião. No fundo, o saldo para os partidos será talvez apenas uma degradação maior da imagem dos políticos como um todo. Tudo somado, péssimo para a democracia.

Fonte: Folha de S. Paulo

terça-feira, 24 de julho de 2007

A charge do dia


A charge é do Humberto, do "Jornal do Commercio", de Recife. Está no blog do Mestre Ancelmo.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

Desaconselhável para quem tem a sensibilidade de um alface


Gosto de rock, gosto de mpb, gosto de tango, gosto de jazz, gosto de música cubana, gosto de fado, gosto de música. Navegando no youtube decobri Dulce Pontes cantando "Lágrima" para Amália Rodrigues. Tem um trecho que diz assim: "Se considero que um dia hei-de morrer/No desespero que tenho de te não ver/Estendo o meu xaile no chão/E deixo-me adormecer

Se eu soubesse que morrendo/Tu me havias de chorar/Por uma lágrima tua/Que alegria me deixaria matar".

Dizem que o fado é triste; e é mesmo. Mas ouvir um fado na Alfama ou no Bairro Alto, bebendo um bom tinto e bem acompanhado, não tem preço. Mas insisto: é só para aqueles que não têm a sensibilidade de um alface. Desaconselhável para quem gosta de funk, Belo e Sandy (com ou sem o Júnior).

Um tango de Piazzola pra levantar o astral





E, modéstia de lado, entrevistei o homem no início da carreira. Mato a cobra e mostro o pau (mas não se entusiasmem, meninas!).

Artigo no Jornal de Debates sobre as vaias no Pan


Mais um artigo da minha safra publicado no Jornal de Debates (www.jornaldedebates.com.br) Participem também.

Na foto, o Malcolm Roberts citado no texto.

Faz parte!
Paulo Cezar Guimarães
Dizem que o ato de vaiar é algo universal e histórico. Os gregos antigos já se manifestavam nas audiências vaiando as boas e más apresentações. Curioso que em inglês, vaiar é “Boo”, exatamente o mais popular som que utilizamos no Brasil. Afinal, quando vaiamos fazemos "buuuuuuuuuuu". Certo? Ainda existem outros tipos de vaias com imitação de sons de animais e o sinal dos dedos polegar para baixo, embora este, na arena do Coliseu Romano, fosse um pouco mais radical. Todos indicam insatisfação e protesto por algo que esteja sendo presenciado e acontecendo.

Mas no Brasil, vaiar, parece, é um estado de espírito. Nunca é demais lembrar Nelson Rodrigues, que dizia que: "No Maracanã vaia-se até minuto de silêncio". Esse mesmo Maracanã, que já vaiou o ponta paulista Julinho, que substituiu Mané Garrincha, e depois rendeu-lhe as homenagens, vaiou outro dia a seleção sub-17, que perdeu para o Equador. Dizem que as vaias foram merecidas, pois a seleção jogou de salto alto, coisa que as nossas meninas do campo não têm feito. Até que a Marta caberia naquele time do Botafogo, líder isolado do Brasileiro. Poderia disputar vaga com o Zé Roberto, quem sabe!

Como torcedor do Botafogo já vaiei muitas vezes o meu time. Também como deixar de vaiar jogadores como Tuca, Puruca, Petróleo, Cremilson e Galdino naquela fase dos 21 anos sem títulos? Lula, o presidente, portanto, não deve ficar preocupado com as vaias que recebeu na abertura do Pan. Se foi orquestrada ou não, pouco importa. "Faz parte!", como diria aquele "filósofo" do Big Brother. Americanos também não precisam ficar preocupados. É só não confundir mais o Rio com o Congo. Se puder, de quebra, parem de jogar bomba na terra dos outros. Afinal, nos anos 60, o público brasileiro aplaudiu de pé o americano Malcolm Roberts, um típico cantor de churrascarias, se esgoelar gritando que o amor é tudo, "Love is all", num smoking possivelmente alugado no Rolas (será que ainda existe?). Tempos de Festival Internacional da canção, o FIC.

Falar em Maracanãzinho, grande novidade alguém ser vaiado lá!Também faz parte das atrações turísticas da cidade. Os mais velhos se lembram dos festivais de música quando até Chico Buarque e Tom Jobim foram vaiados. Os dois venceram um festival com a música "Sabiá", interpretada pelo Quarteto em Cy, mas o público preferia "Pra não dizer que não falei de flores", de Geraldo Vandré. Americanos, cubanos, bolivianos, venezuelanos e até argentinos, portanto, também não devem ficar preocupados com as vaias. Podem voltar para a casa e dizer que foram vaiados pelo mesmo público que vaia um minuto de silêncio, Chico Buarque e Tom Jobim.

Pequenos delitos não pode


Não acredito muito no que a Veja publica. Não foi à toa que cancelei a minha assinatura há anos. Uma revista que tem Reynaldo Azevedo e Digo Mainardi não é séria. Mas essa "denúncia" publicada na edição dessa semana é interessante. As autoridades e cobradores adoram os "pequenos delitos". Já os grandes...

sábado, 21 de julho de 2007

Espanha veta revista ofensiva à Coroa


A edição representando príncipes em ato sexual foi recolhida. A resposta (em espanhol) da direção da revista.

"¿ 20 de Julio de 2007?

Escribimos esta nota el viernes, 20 de Julio de 2007, a las 19h. Tenemos la redacción llena de medios de comunicación que nos preguntan el por qué del secuestro de la revista. No sabemos qué responderles. El Jueves ha publicado decenas, cientos de dibujos sobre la familia real ( y sobre políticos, famosos, la ETA y todo lo que se mueve). Incluso hemos publicado un libro, TOCANDO LOS BORBONES, un tomazo de 350 páginas que recopilaba los dibujos más divertidos.

Somos humoristas gráficos y trabajamos conscientes de que nuestra obligación, lo que nos piden los lectores, es que exploremos el límite de la libertad de expresión. Podemos aceptar que, incluso, en alguna ocasión, lo podamos traspasar . Gajes del oficio. Si nos pasamos para eso están los tribunales pero...¿un secuestro? ¿ la policía recorriendo los quioscos de todo el país retirando nuestra revista? ¿ De verdad escribimos esto el 20 de Julio del 2007?".

sexta-feira, 20 de julho de 2007

Morreu Malvadeza Durão


Responda sinceramente: você gostaria que esse homem fosse avô de seus filhos?

Só espero que não tentem transformar essa "besta humana" em santo




http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos/images/iq310120011.jpg&imgrefurl=http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos/iq310120011.htm&h=232&w=166&sz=19&hl=pt-BR&start=106&tbnid=l6KZQ3aiWp4h3M:&tbnh=109&tbnw=78&prev=/images%3Fq%3Dantonio%2Bcarlos%2Bmagalhaes%26start%3D100%26gbv%3D2%26ndsp%3D20%26svnum%3D10%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN
Quem quiser saber sobre esse cara não deixe de ler o livro do jornalista baiano João Carlos Teixeira Gomes, "Memória das trevas".

Ver entrevista com o jornalista na IstoÉ:
http://www.terra.com.br/istoe/1634/politica/1634_uma_vocacao_tiranica.htm

Exploração política de um assunto sério: a morte de brasileiros. E dos dois lados


Quando é que esses políticos e parte da mídia elitista vão aprender a ter dignidade e não viver da exploração da desgraça alheia?

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Alemão tem acesso de fúria e atira computador pela janela...



... os policiais se solidarizaram perguntando: "Quem nunca teve vontade de fazer o mesmo?".

Madrugada de fúria
Você já teve vontade de arremessar seu computador longe? Um alemão de 51 anos também. Só que ele foi além da vontade e realmente atirou a máquina janela abaixo. O momento de fúria não deixou nenhum ferido (além da vítima em si - o computador), mas o barulho acordou metade do quarteirão. Mesmo com a reclamação dos vizinhos, os policiais decidiram não prender o micreiro enraivecido. "Quem nunca teve vontade de fazer o mesmo?", apenas disse a compreensiva autoridade.
(da Reuters, Alessandra Carneiro)

Fonte: G1

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Ganhando dinheiro com blogs


Está lá no blog do Tiago Dória.

http://z001.ig.com.br/ig/59/32/896736/blig/tiagodoria/2007_29.html#post_18903175

"Os probloggers de plantão vão adorar essa matéria. Em um especial da Business Week, os blogueiros mais influentes contam como ganham dinheiro com os seus blogs.

Assim como no Brasil, quem está ganhando mais dinheiro com blogs lá fora é o pessoal da antiga. A associação à Federated Media, uma rede de anunciantes em blog, predomina e ajuda no sucesso financeiro de quase todos".


Fonte: IG

A frase do dia

"Por estas e outras que eu gosto de participar desta lista... Vejam só, nela até os flamenguistas são letrados: desenvolvem teses jurídicas sobre responsabilidade civil, citam o Pequeno Príncipe e até versejam... Creio que o calvário da segunda divisão vai aprimorar ainda mais estas qualidades intelectuais, dando a eles aquela dimensão épica que só as grandes tragédias podem proporcionar. Mal posso esperar..."
(Sergio Batalha, amigo do Cid)

terça-feira, 17 de julho de 2007

Eu queria ser argentino (mas só no próximo domingo)


Viva Guevara!

Esse filme eu quero ver


Robert De Niro levará Mao Tsé Tung ao cinema
A trajetória de Mao Tsé Tung e o comunismo na China serão levados às telas de cinema pelas mãos do ator e diretor Robert De Niro, informou nesta segunda-feira a imprensa de Hollywood. De Niro adquiriu os direitos de "Chasing the Dragon: A Veteran Journalist's Firsthand Account of the 1949 Chinese Revolution", escrita pelo jornalista Roy Rowan, segundo a revista Variety. (...)

Mais informações: http://cinema.uol.com.br/ultnot/afp/2007/07/16/ult2609u42.jhtm

Fonte: UOL

As louras vão acabar, deu no Le Monde



O fim das verdadeiras loiras?
Laure Belot e Véronique Lorelle (Le Monde)
Fonte: UOL

Vai ser pouco depois de 2200, na Finlândia, que nascerá a derradeira loira do planeta. Esta afirmação foi repercutida por diferentes veículos de comunicação, desde o "New York Times" até à BBC. Desde 2002, contudo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) - citada como a fonte deste estudo que anuncia "a extinção do gene que caracteriza os verdadeiros loiros" - não se cansa de clamar que ela "nunca conduziu pesquisas sobre este assunto".

Apesar dessas ressalvas, a brincadeira não deixa de ter fundamento. O planeta conta 6,5 bilhões de indivíduos, dos quais cerca de 1 bilhão na África e 4 bilhões na Ásia (da Turquia ao Japão), segundo o Population Reference Bureau (Centro de Estatísticas e Informação sobre População, Saúde e Meio-ambiente, com sede em Nova York). Em 2050, a população mundial terá aumentado para 9 bilhões de humanos. Os 3 bilhões de pessoas suplementares serão principalmente oriundos da África, da Ásia e da América do Sul.

Logo, a freqüência dos loiros, que são raros fora dos países ocidentais - mesmo se eles podem ser encontrados de maneira esporádica na África do Norte e no Oriente Médio - vai diminuir. E isso acontecerá tanto mais que essa cor de cabelos, assim como os olhos azuis, se deve a genes recessivos. "Para ser loiro, é preciso herdar dois genes que comandam esta característica, sendo que um provém do pai, e o outro da mãe", lembra o geneticista Axel Kahn. "Se, em todo o mundo, o número de genes loiros permanece constante, ao passo que aquele de genes morenos vai aumentando, haverá uma probabilidade decrescente de que duas pessoas herdem dois genes loiros, os quais constituem uma condição impreterível para que eles sejam loiros".

Segundo Kahn, uma hipótese realista seria a "de uma intensificação das misturas das populações, e do advento de um perfil de humano mestiçado, do tipo brasileiro".

A L'Oréal, a companhia líder mundial em produtos de beleza, já se antecipou a esta evolução. Ela está construindo em Saint-Ouen (Seine-Saint-Denis, região parisiense) um centro mundial que será dedicado a pesquisas relativas a tudo o que se refere aos cabelos. Neles, 600 pesquisadores, que deverão operar a partir de 2010, trabalharão "numa nova forma de beleza, o cabelo mestiçado", explica Patricia Pineau, a diretora da comunicação deste setor de pesquisas. (...)

Mais detalhes:
http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/lemonde/2007/07/17/ult580u2569.jhtm

segunda-feira, 16 de julho de 2007

O beijo de Saramago no casório na Espanha



O escritor José Saramago casa-se com sua companheira de mais de 20 anos, Pilar del Rio. Os dois já haviam se casado em Portugal, mas nunca tinham registrado a união na Espanha, terra da noiva.

Fonte: UOL - Foto: Juan Ferreras (EFE)

Concordo com o autor: Excelência é o cacete!

Belo artigo hoje na Folha questionando o tratamento formal. Principalmente para autoridades. Para mim é tudo VOCÊ. É bom lembrar que o Juiz lalau, entre outros, já foi chamado de Excelência. E não duvido que ainda seja.
TENDÊNCIAS/DEBATES
Chega de Excelências, senhores!
FAUSTO RODRIGUES DE LIMA--------------------------------------------------------------------------------
Numa verdadeira República, a qual o Brasil há de fundar, o único tratamento formal possível será o de "senhor", da nossa tradição popular
--------------------------------------------------------------------------------

EM 13/6 , um juiz do Paraná desmarcou uma audiência porque um trabalhador rural compareceu ao fórum de chinelos, conduta considerada "incompatível com a dignidade do Poder Judiciário". Não muito antes, policiais do Distrito Federal fizeram requerimento para que fossem tratados por "Excelência", tal qual promotores e juízes.
Há alguns meses, foi noticiado que outro juiz, este do Rio de Janeiro, entrou com uma ação judicial para obrigar o porteiro de seu condomínio residencial a tratar-lhe por "doutor".
Tais fatos poderiam apenas soar como anedotas ridículas da necessidade humana de criar (e pertencer a) castas privilegiadas. No entanto, os palácios de mármore e vidro da Justiça, os altares erguidos nas salas de audiência para juízes e promotores e o tratamento "Excelentíssimo" dispensado às altas autoridades são resquícios diretos da mal resolvida proclamação da República brasileira, que manteve privilégios monárquicos aos detentores do poder.
Com efeito, os nobres do Império compravam títulos nobiliárquicos a peso de ouro para que, na qualidade de barões e duques, pudessem se aproximar da majestade imperial e divina da família real.
Com a extinção da monarquia, a tradição foi mantida por lei, impondo-se diferenciado tratamento aos "escolhidos", como se a respeitabilidade dos cargos públicos pudesse, numa república, ser medida pela "excelência" do pronome de tratamento.
Os demais, que deveriam só ser cidadãos, mantiveram a única qualidade que sempre lhes coube: a de súditos (não poderia ser diferente, já que a proclamação não passou de um movimento da elite, sem nenhuma influência ou participação popular). Por isso, muitas Excelências exigem tratamento diferenciado também em sua vida privada, no estilo das famosas "carteiradas", sempre precedidas da intimidatória pergunta: "Você sabe com quem está falando?".
É fato que a arrogância humana não seduz apenas os mandarins estatais.
A seleta casta universitária e religiosa mantém igualmente a tradição monárquica das magnificências, santidades, eminências e reverências. Tem até o "Vossa Excelência Reverendíssima" (esse é o cara!). Somos, assim, uma República com espírito monárquico.
As Excelências, para se diferenciarem dos mortais, ornam-se com imponentes becas e togas, cujo figurino é baseado nas majestáticas vestimentas reais do passado. Para comparecer à sua presença, o súdito deve se vestir convenientemente. Se não tiver dinheiro para isso, que coma brioches, como sugeriu a rainha Maria Antonieta aos esfomeados que não podiam comprar pão na França do século 18.
Enquanto isso, barões sangram os cofres públicos impunemente. Caso flagrados, por acaso ou por alguma investigação corajosa, trata a Justiça de soltá-los imediatamente, pois pertencem ao mesmo clã nobre (não raro, magistrados da alta cúpula judiciária são nomeados pelo baronato).
Os sapatos caros dos corruptos têm livre trânsito nos palácios judiciais, com seus advogados persuasivos (muitos deles são filhos dos próprios julgadores, garantindo-lhes uma promiscuidade hereditária), enquanto os chinelos dos trabalhadores honestos são barrados. Eles, os chinelos, são apenas súditos. O único estabelecimento estatal digno deles é a prisão, local em que proliferam.
A tradição monárquica ainda está longe de sucumbir, pois é respaldada pelo estilo contemporâneo do liberal-consumismo, que valoriza as pessoas pelo que têm, e não pelo que são.
Por isso, após quase 120 anos da proclamação da República, ainda é tão difícil perceber que o respeito devido às autoridades devia ser apenas conseqüência do equilíbrio e bom senso dos que exercem o poder; que as honrarias oficiais só servem para esconder os ineptos; que, quanto mais incompetente, mais se busca reconhecimentos artificiais etc.
Numa verdadeira República, que o Brasil ainda há de um dia fundar, o único tratamento formal possível, desde o presidente da nação ao mais humilde trabalhador (ou desempregado), será o de "senhor", da nossa tradição popular.
Os detentores do poder, em vez de ostentar títulos ridículos, terão o tratamento respeitoso de servidor público, que o são. E que sejam exonerados se não forem excelentes!
Seus verdadeiros chefes, cidadãos com ou sem chinelos, legítimos financiadores de seus salários, terão a dignidade promovida com respeito e reverência, como determina o contrato firmado pela sociedade na Constituição da República.
Abaixo as Excelências!

--------------------------------------------------------------------------------
FAUSTO RODRIGUES DE LIMA , 36, é promotor de Justiça do Distrito Federal.

Fonte: Folha de S. Paulo

Minha carteira de motorista está vencida, o IPVA e o extintor de incêndio do carro também, os pneus estão carecas e eu adoro beber em Charitas


Alguém sabe onde essa Policial fica de serviço? Pesquei no blog do Jorginho, Repórter de Crime, no globoonline. Eis o texto dele:
"O repórter Gilson Monteiro, meu amigo, é um garimpeiro não apenas de notícias como de moças muito fotogênicas para sua coluna no GLOBO Niterói. Outro dia ele foi parado por mais uma moça bonita dessas, na Ponte Rio-Niterói. Tratava-se da patrulheira da Polícia Rodoviária Federal Beatriz Gaspary, formada em economia. Há três anos na força, a moça bem que poderia ser promovida a musa da Polícia Rodoviária Federal e símbolo da simpatia da corporação. Gilson não bobeou. Encostou o carro e já pediu matéria com foto para a coluna publicada hoje. Perfeita para o clima de paz trazido pelo Pan 2007".
Foto: Gabriel Monnerat

domingo, 15 de julho de 2007

Ganhar da Argentina? Não tem preço


Mesmo que o time do Brasil seja horroroso e que os paulistas digam que o Wagner Love joga bola, não tem preço ganhar da Argentina. E o pior é que eu só conheço um argentino, o Román da FACHA, que é gente fina e não merece ser sacaneado.

E ninguém cala esse nosso amor...



Meu camarado botafoguense Caio Nogueira alerta:
"Nos últimos dias, além do scud lançado contra o Dodô, tivemos mandos de campo prejudicados, mando de campo com portões abertos do adversário recuperado (Vila Belmiro), o terceiro cartão amarelo retroativo pro Túlio, uma expulsão inexplicável (Juninho contra o Santos), inversões de faltas etc.; enfim, tudo aquilo que compõe o quadro que já levou a MSI a ganhar um campeonato, ao episódio Ana Paula, e àquela estranha final contra o Flamengo, entre outros que têm feito a alegria de nossos adversários. Sei não, hem..."

Niemeyer critica "burrice geral"


Vale a pena ler a entrevista de Oscar Niemeyer ao colega Mauro Ventura no Segundo Caderno do Globo de hoje (ver artigo de Niemeyer no blog do professor pc - http://blogdoprofessorpc.blogspot.com)

Acima um pequeno recorte.

O dia em que pedi um autógrafo do Chico Buarque - para a minha filha


Minha filha se formou ontem. Para comemorar, fui com mulher e sogra à Pizzaria Brás, novo point do Rio. Lotada como sempre. Comemos aquele pão calabreza dos deuses, dividimos uma grande de mussarela (R$ 29,00) e bebi três chopes cremosos, fora o tiramisu na sobremesa. No meio do regabofe quem adentrou o gramado, digo, a pizzaria? Ele. O autor de A Banda, Carolina, A Rita e muito - e bota muito nisso - mais. Minha filha, como toda jovem inteligente, se amarra nas músicas do Chico. Desafiado, tomei coragem e fui pedir um autógrafo ao cara; num guardanapo. Mais tímido do que o próprio compositor de Construção e Cotidiano, subi a escada de acesso aos banheiros como se fosse um posto de observação antes de tomar coragem e me aproximar olhos nos olhos do Chico, que estava acompanhado de um cara não identificado. (Mais tarde, Ney Matogrosso se juntou aos dois).

- Desculpe abordar você, Chico, mas é que minha filha se formou hoje, ela se amarra no seu trabalho e a filha de um amigo seu ficou de conseguir um autógrafo e...
(Falei que nem uma metralhadora). Chico sorriu e perguntou se eu tinha uma caneta, providenciada com o primeiro garçom que apareceu na minha frente.

O que um pai apaixonado não faz por uma filha querida? Mas, cá entre nós, o Chico é feio. Tem uma cabeça grande e um nariz privilegiado. Não sei o que o mulheril vê nele.

Ana Paula comentarista!

Deu na Folha que a bandeirinha peladona Ana Paula Oliveira vai comentar hoje à tarde, pela Band, a decisão entre Brasil e Argentina. Comentar o quê? Os lances? Mas como, se ela não sabe o que é impedimento?
Eita veneno contra a bela moça!

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Ana Paula Oliveira em artigo



Acabei de publicar o artigo abaixo no Jornal de Debates (www.jornaldedebates.com.br). Tem outros lá. Quem quiser colaborar, é bem-vindo (a).

Praga de botafoguense!
Paulo Cezar Guimarães
Portanto, dona Ana Paula Oliveira, pode tirar a roupa à vontade, mas não brinque com a torcida do Botafogo. A gente joga uma praga e o máximo que você vai conseguir é aparecer no programa do Ratinho.

A bandeirinha peladona pode até alegar que se deu bem, que fez um polpudo contrato com a Playboy e que a agenda está lotada de compromissos. Mas bandeirar jogos sérios e importantes de futebol ouso dizer que nunca mais. E do Botafogo nem pensar! Ela foi vítima da praga botafoguense que ataca toda pessoa que prejudica o Glorioso de Garrincha, Nilton Santos, Jairzinho, Didi e Dodô e muitos - e põe muitos nisso – mais...

“Remember” José Marçal Filho, aquele juiz da final do Campeonato Carioca de 1971, que ignorou o empurrão do tricolor Marco Antônio no goleiro Ubirajara Motta. Marçal nunca mais apitou. E o Armando Marques? Prejudicou o Botafogo, tomou uns sopapos do Nilton Santos (então dirigente) em pleno Maracanã e acabou no Irajá, digo afastado de uma dessas comissões de árbitros. Djalma Beltrami e Hilton Moutinho, aquela dupla da final recente Botafogo e Flamengo, estão por aí (não confundir com Piraí) ainda, mas não vão muito longe.

E não são apenas os árbitros e bandeirinhas. Jogadores também. Quem se lembra do Iranildo? Era promessa de craque no Botafogo e foi para a Gávea após uma armação entre o Flamengo e o presidente do Madureira. Nunca mais jogou bola. A última vez que soube dele estava jogando num daqueles times de políticos de Brasília. E o Joilson, que veio do Volta Redonda, tinha pinta de volante de Seleção, e acabou no Cruzeiro. Alguém sabe dele. Se subiu, ninguém sabe, ninguém viu. Mais recentemente teve o caso do Clayton, que trocou o Botafogo pelo Flamengo e não consegue ser titular naquele meio de campo de Paulinhos, Jailtons e Léolimas.

Mas pensam que são só juízes, bandeirinhas e jogadores que são vítimas da praga botafoguense? Técnicos também. Alguém ainda lembra do Paulo César Gusmão, que trocou o Botafogo pelo Cruzeiro e nunca mais se firmou? Pois é. Confesso que muitas dessas pragas foram jogadas por mim. Portanto, dona Ana Paula Oliveira, pode tirar a roupa à vontade, mas não brinque com a torcida do Botafogo. A gente joga uma praga e o máximo que você vai conseguir é aparecer no programa do Ratinho.

Miss Saigon, um grande espetáculo



São Paulo está sendo premiada com a exibição de Miss Saigon. Vi quatro vezes - três em Londres e uma em Nova Iorque. Tomara que venha pro Rio. Uma das cenas mais fantásticas é a entrada de um helicóptero em cena. Não sei se tem na montagem brasileira.

Renan Calheiros, parceiro de Collor?! Tô fora

Nelson Motta tem lá suas "rateadas", mas nessa ele acertou em cheio. Políticos?! Tô fora. Ô raça!

Emoções baratas
NELSON MOTTA
A cada semana me prometo não falar mais de políticos, não gastar tempo e neurônios com essa alta ralé de Brasília inutilmente. Eles são muitos e cada vez mais poderosos, são invencíveis como o tráfico de drogas.
Mas não consigo, estou drogado em escândalos e bandidagens de políticos, já não vivo sem eles, percorro avidamente os sites e os jornais em busca de minha dose diária de lixo moral e emoções baratas.
Estou dependente desse prazer perverso de ver expostos ao público e humilhados esses cínicos que nos roubam e nos mentem, que desmoralizam a democracia e a Justiça e riem de nossa indignação.
Como não há esperanças de punição pela Justiça, pelo menos temos a execração pública desses figurões vaidosos e poderosos, que têm suas vidas, vícios e vísceras revelados a todos, parentes, amantes, filhos e amigos. Já é alguma coisa, uma espécie de justiça instantânea, uma das poucas que nos restam.
O barato do escândalo nos diverte, inebria e vicia, um depois do outro, em doses cavalares, cada vez mais fortes, fazendo salivar as glândulas da vingança contra os que se apoderaram dos nossos melhores sonhos e esperanças e os transformaram em lixo e lama, que nos ignoram e nos afrontam com seus privilégios e sua impunidade.
Estamos nos viciando nessas vinganças simbólicas, pelo ridículo, pelo deboche das piadas e das charges e pela humilhação pública desses bandidos travestidos de representantes do povo. Já que não se pode apedrejá-los, não deixa de ser um progresso civilizatório rir de suas desgraças.
Paulo Francis não acreditava em reencarnação, mas advertia, "se houver, levarei meu ectoplasma para Brasília para infernizar a vida dessa "canaille"".
O ectoplasma de Francis deve estar às gargalhadas.

Fonte: Folha de S. Paulo

quinta-feira, 12 de julho de 2007

300 picaretas, Lula?


Acabei de receber. Salvo engano meu, é antigo. Mas, em se tratando de parlamentares, é sempre atual. Se alguém tiver alguma declaração das prostitutas reclamando da comparação, publico. Elas merecem o nosso respeito. Pois mexem com o que é delas.

Câmara se queixa do "Casseta & Planeta"
Pressionada por deputados, a Procuradoria da Câmara vai reclamar junto à 'Rede Globo pelas alusões feitas no programa "Casseta & Planeta" exibido terça-feira passada.
Os parlamentares reclamaram especialmente do quadro em que foram chamados de "deputados de programa". Nele, uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se é deputada. O quadro em que são vacinados contra a "febre afurtosa" também provocou constrangimento.

Na noite de quarta-feira, um grupo de deputados esteve na Procuradoria da Câmara para assistir à fita do programa. Segundo o procurador Ricardo Izar(PMDB-SP), duas parlamentares choraram. Izar se encontrará segunda-feira com representantes da emissora, para tentar um acordo, antes de recorrer à Justiça.

O presidente da Câmara também se disse indignado:
- O programa passou dos limites. Eles têm talento suficiente para fazer graça sem desqualificar a instituição, que garante a liberdade para que façam graça. O diretor da Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger, disse que a rede só se pronuncia sobre ações judiciais, depois de serem efetivadas. Os humoristas do Casseta & Planeta não quiseram falar sobre o assunto, dizendo não querer "dar importância à concorrência".

Agora vem o melhor: A nota de esclarecimento é um primor, vejam:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
"Foi com surpresa que nós, integrantes do Grupo CASSETA & PLANETA, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do residente da Câmara dos Deputados de nos processar por causa de uma piada veiculada em nosso programa de televisão. Em vista disso, gostaríamos de esclarecer alguns pontos:

1. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender deputados ou prostitutas. O objetivo da piada era somente de comparar duas categorias profissionais que aceitam dinheiro para mudar de posição.

2. Não vemos nenhum problema em ceder um espaço para o direito de resposta dos deputados. Pelo contrário,consideramos o quadro muito adequado e condizente com a linha do programa.

3. Caso se decidam pelo direito de resposta, informamos que nossas gravações
ocorrem às segundas-feiras, o que obrigará os deputados a "interromper seu descanso".

Diga-me com quem andas que eu te direi quem és...


Esse Lula arruma cada companhia!!! E ainda fica constrangido.
Fonte: Alan Marques - Folha de S. Paulo

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Sol em Santa


Meu querido amigo Paulo Rodrigues, fotógrafo dos bons e morador de Santa Tereza, manda a foto tirada da janela da casa dele.

terça-feira, 10 de julho de 2007

Tem coisas que só acontecem ao Botafogo?

Estava evitando levantar essa bola, para não acharem que sou chorão, mas acabei de ler no blog do meu ex-aluno Lucas Maia, o "Matéria de gaveta"
http://materiadegaveta.blogspot.com/

Prejudicando os Cariocas
"Sempre que um clube carioca desponta nas competições nacionais de futebol a paulistada cai em cima. Para não falar diretamente dos paulistas, me dirijo aos clubes que possivelmente têm mais dinheiro no futebol brasileiro. Não digam que isso é invenção minha, pois todos se lembram do roubo que foi o campeonato do Corinthians em 2005. Não se trata de choro ou de síndrome de perseguição, mas sim de uma coincidência aterradora.

Bastou o Botafogo liderar com folga a competição que já conseguiram um jeito de que o artilheiro e líder do time fique de fora de pelo menos seis partidas. Olhando para o Dodô, vê-se que não está estampado no rosto do jogador um caráter duvidoso. Trata-se de uma pessoa séria, posto que até os jornalistas se surpreenderam com o resultado do teste antidoping, que deu positivo para o atacante alvinegro para uma substância de emagrecimento que normalmente não é utilizada por atletas de ponta, como relatou ontem o próprio médico responsável pela avaliação do exame.

A contra prova foi pedida, mas o resultado também foi positivo. O que chama mais atenção é que - conforme nota hoje na coluna do Ancelmo Gois, Jornal O Globo - em onze jogos seguidos no campeonato brasileiro, Dodô foi sorteado, repito, SORTEADO, para o exame quatro vezes. O colunista até brinca dizendo que Dodô deveria jogar na loteria, com ampla possibilidade de ganhar.

O efeito cascata, que ninguém queria e que pode atrapalhar o andamento do campeonato brasileiro de futebol, começa com um protesto que a torcida do Botafogo prepara em frente ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no dia do julgamento do atacante. A coisa ainda pode se agravar, caso o alvinegro perca a primeira colocação no campeonato devido a ausência de Dodô.

Daqui a pouco vão dizer que só os paulistas ganham o Brasileiro de futebol, desse jeito, até eu... sozinho".

Botafoguense perdoa Ana Paula de Oliveira


DEu agora há pouco no blog do mestre Ancelmo:

"Toda-toda
Perdão na "Playboy"
Ontem, um botafoguense xiita passou por cima de suas convicções mais ardentes e comprou a "Playboy" da bandeirinha Ana Paula. Após um exame minucioso (e repetido várias vezes), vaticinou:
- Diante dessas fotos, um dos gols que ela anulou eu perdôo.
Faz sentido."

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Estão duvidando até do Cristo!



Você também acha que a escolha das Sete Novas Maravilhas do Mundo foi uma farsa?

Quem quiser - e puder - opinar, dê um pulo no Jornal de Debates:

www.jornaldedebates.com.br

domingo, 8 de julho de 2007

É muita maldade!


Deu no Ancelmo.

É muita cara de pau!


Cabo eleitoral faz qualquer coisa por dinheiro. " Até usar camiseta com a frase: "Volta Roriz, para o povo continuar feliz". Fazer o quê? Mas esse Roriz, que renunciou ao ser pego com um cheque de mais de 2.000.000, é muito cara de pau. E ainda diz: "Quem vai definir meu projeto, meu rumo, é Deus".
A foto é de Alan Marques, da Folha.

A besta foi mandada embora


E essa besta americana que escreveu "Welcome to Congo" e botou um higienizador em sua sala do Comitê Olímpico americano!? Foi punido. Pelo menos. Que volte pra sua terra e se una ao Bush. E que aprenda geografia de uma vez!

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Sem palavras!


O que dizer do assassinato de um rapaz por um PM num posto de gasolina!
Chega!!!

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Eu também odeio a NET


Minha aluna Rebeca me enviou e-mail sobre mais uma "armação da NET" e resolvi não só publicar como dar uma pesquisada rápida (ver abaixo) pois também já fiquei várias vezes de castigo esperando o pessoal da NET atender um telefonema meu. Recentemente, comprei os jogos do pay-per-view e justamente no jogo do Botafogo contra o Atlético Mineiro (no início do Brasileirão) passei todo o primeiro tempo sem imagem e tentando falar com a NET. Uma supervisora se recusou a me atender. É realmente uma BAGUNÇA a NET. Fica o e-mail da Rebeca e o meu protesto contra a NET.

"Oi, PC. Recebi um e-mail que, talvez, vc gostaria de postar em seu blog para
divulgar.

Uma assinante da NET percebeu que paga por cada vez que se dispõe, com paciência, a ligar para o telefone 4004-7777, da NET, para fazer alguma reclamação. Ela consultou, então, o contrato de prestação de serviços, disponível no site da NET (www.net.tv.br), e verificou que por resolução da ANATEL, constante do contrato na cláusula 38, a NET teria que disponibilizar um acesso telefônico gratuito 24h x 7d. É mesmo um absurdo completo ter que pagar para reclamar de uma falha na prestação de serviço. Ela fez uma reclamação direto na Ouvidoria da NET e não consegui mais que um "vamos estar encaminhando sua sugestão...". Registrou, então, uma reclamação formal na ANATEL. Uma semana depois, recebeu uma ligação da NET em que atenciosamente lhe foi "revelado" que há um telefone 0800 para o serviço Virtua e outro para o NETfone. Ambos não divulgados nem no site da empresa, nem em suas faturas.


Os telefones são 0800-721-0029 (NetFone) e 0800-7010358 (Virtua).

Ajude nesta divulgação e na reafirmação da necessidade de empresas como a
NET ,no mínimo, cumprirem seus contratos".


Na pesquisa caí num artigo do Alberto Dines e de outras pessoas no Observatório da Imprensa.
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/cadernos/cid201197a.htm

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Ronaldinho está com tudo e não está prosa


E o Ronaldinho vestido de Chacrinha? Figuraça!

Por que as pessoas falam tanto no celular?


Ruy Castro escreveu hoje na Folha o que estou sempre me perguntando. Tem gente que não larga o celular. Não só para falar. Ficam "cavucando" o treco nos locais públicos. No metrô é uma febre. Em vez de ler um livro, um jornal, uma revista... É por isso que o índice de leitura é tão baixo, conforme matéria publicada hoje no Globo.

RUY CASTRO
Sem celular
RIO DE JANEIRO - Dentro de um mês, haverá um telefone celular para cada duas pessoas na Terra. Pelos cálculos, serão 3,3 bilhões de aparelhos para 6,6 bilhões de pessoas. Parece, mas não é -ainda- o fim dos tempos. Significa que, de cada duas pessoas no planeta, restará uma que não sente ânsias de se comunicar o tempo todo, que não aceita ficar disponível 24 horas por dia e não corre o risco de constranger os artistas deixando seu aparelho tocar no meio da platéia do Teatro Municipal. Essa pessoa ainda valoriza o ato de falar ao telefone, usando-o apenas quando tem algo prazeroso ou inadiável a dizer. E valoriza, sobretudo, o ato de não falar ao telefone.
Mas o dito placar, de alto conteúdo simbólico, só terá a duração de 60 segundos. Como, no mundo, são assinados mil novos contratos de telefonia móvel por minuto, este é o tempo que levará para que os usuários de celular passem à frente dos não usuários e disparem na corrida para empatar com o número total de habitantes.
Quais são os maiores responsáveis pelo galopante aumento na quantidade de celulares? A China, a Índia, a África e, claro, o Brasil. Quanto mais emergente, mais um povo parece precisar de celulares. Os americanos, os japoneses e os europeus, pelo visto, não precisam de tantos ou já têm todos os de que precisam.
Não me entendam mal, sou a favor do celular. Apenas me pergunto o que a turma tanto fala ao telefone. Do tambor ao computador, o ser humano sempre inventou meios para trocar mensagens. Mas, pelas amostras que recolho de ouvido nas ruas, fala-se ao celular apenas porque ele está à mão. Marshall McLuhan acertou na pinta: o meio é a mensagem. Temo que, um dia, exceto por Caetano Veloso e Vera Fischer, eu seja a única pessoa das minhas relações a não ter celular.

terça-feira, 3 de julho de 2007

Craque a gente faz em casa, digo, na Internet

Meu aluno Jorge Pereira, sempre atento e criativo, manda o e-mail que publico abaixo na íntegra. Diz tudo. Dei uma olhada rápida e parei no Juanito (?), que está sendo indicado como lateral-direito, depois de ver o Radamés (aquele que "jogou" no Flu), que se jogasse o que joga no vídeo, seria o novo Djalma Santos.

"Opa PC... Como vai de férias da faculdade?!?!

Lembrei de você e estou mandando esse e-mail. Recebi hoje o endereço desse site: www.soccereagent.com/port/index.asp . Criou-se um espaço para o jogador fazer uma ficha, disponibilizar “aquele DVD” com seus maiores feitos, editando as caneladas e furadas grosseiras. Cadastrado nesse site, o jogador está pronto para conseguir um bom empresário e vestir a camisa de qualquer clube.
Fábio Brás, o Caveirão vascaíno, está lá. Veja o vídeo dele e me fale se daquela forma ele não tem lugar na vaga do Juninho...

Veja se no mínimo isso é curioso... Ninguém tem divisão de base?!!? Essa é a maior praga do futebol..."
http://www.soccereagent.com/port/index.asp

Sexo, sexo, sexo... O cinema europeu só pensa nisso!



A Comissão de Comunicação da União Européia adotou uma forma inusitada de marketing para defender os filmes europeus. Sob o título de "Amantes de filmes vão amar isso!", o órgão (sem duplo sentido) criou um vídeo de 44 segundos em que 18 casais - incluindo uma dupla gay - fazem sexo, sexo, sexo... Do mais tradicional ao mais ousado, dentro e fora de casa.O clip é uma compilação de cenas tórridas tiradas de filmes feitos no Velho Continente, entre eles "Tudo sobre minha mãe", de Almodóvar. As cenas são entrecortadas por imagens de garrafas e copos balançado na prateleira de uma estante e um ovo estalado sobre fatias de pão de fôrma tremendo sobre um grill. A peça publicitária está causando grande controvérsia. Parlamentares da direita acusam a União Européia de usar "métodos imorais" para promover a cultura, principalmente por ter uma tórrida cena homossexual. A Polônia, que está em campanha aberta contra os Teletubbies (acusados por Varsóvia de serem gays) foi o país que mais esbravejou.
Mas a maioria não está nem aí para as reclamações e acha que a polêmica é bem-vinda. Como diz o vídeo: "Vamos gozar juntos. Milhões de amantes do cinema curtem filmes europeus todo ano".
O vídeo se tornou uma febre depois que a União Européia lançou o EUtube, o seu próprio canal no YouTube. Para vice-presidente da Comissão, Margot Wallstrom, "é muito importante para a Comissão usar de todas as formas ao seu dispor para se comunicar com os cidadãos europeus". Para colegas seus de parlamento, o vídeo trata-se da mais pura peça de pornografia.
E aí? Gostou?

Fonte: Page not found

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Jornais X Internet - E tome pesquisa

Brasileiros consultam mais internet do que jornais
O Instituto Sensus divulgou nesta semana uma pesquisa em que a internet aparece como a terceira mídia mais procurada no Brasil. Aproximadamente, 9,4% dos entrevistados afirmaram que preferem veículos digitais em detrimento de jornais (5,4%) e revistas (0,9%). "Eu acho que é uma constatação. A gente já sabia que isso ia acontecer com aquele tempo de permanência do brasileiro. Do mesmo jeito que o second life no Brasil vai estourar. Não é nada de extraordinário", opina a jornalista Pollyanna Ferraz, pesquisadora em intermídias (estudo da interatividade de mídias). A pesquisa alcançou 2.000 entrevistados em todas as regiões do Brasil em 24 estados, sendo 136 municípios sorteados aleatoriamente pelo método da proporcionalidade proporcional do tamanho.

"Acho que a pesquisa é a comprovação do que só os mídias brasileiros não enxergam; eles são míopes. A publicidade brasileira é uma das mais conceituadas do mundo, mas tem uma miopia chamada mídia", explica Alberto Luchetti, fundador e diretor-geral da AllTV, criada em 2002. Luchetti ressalta que apesar das discussões sobre TV na internet começarem apenas em 2004, no ano passado o Brasil já contava com 12 sistemas de TV online.

Cenário perigoso

Apesar do ambiente propício, a pesquisa chega na mesma semana em que o NoMínimo anuncia o encerramento de suas atividades. Para Pollyanna apesar do novo panorama, o ambiente pode ser perigoso para muitos projetos. "Acho que a gente ainda vai ver a morte de muitos veículos, sou muito cética em relação aos portais. Com muita gente indo direto para o YouTube, Google, não sei se portais como o NoMínimo têm espaço. É um formato que já tinha sido ultrapassado", afirma a pesquisadora.

O YouTube e a popularização dos vídeos são fatores importantes para o aumento da preferência pela internet. "O YouTube deu uma lente de aumento para os mídias brasileiros. Agora eles percebem que a solução é o vídeo na internet, mas desde 2004 já se sabe disso", critica novamente Luchetti.

Perto da TV

Bruno Mello, editor do Mundo do Marketing, também encara a pesquisa de forma positiva, já que surge em um momento em que a internet ainda é vista "com um pé atrás" pelos anunciantes. "Eu acredito que daqui a, no máximo, dois ou três anos vamos igualar ao rádio e chegar perto da televisão", prevê. O editor também vê os mídias como culpados pela ausência da publicidade online, mas salienta que investimentos "não correm, mas caminham", revelando uma regularidade da internet, que deve superar outros veículos mais tradicionais. "Estão aumentando de forma constante, não há um boom. O que não deixa de ser bom quando a gente se lembra o que houve em 2001"

Para Pollyanna as mudanças para o Brasil se igualar a outros países mais desenvolvidos não estão tão distantes do resto do mundo, especialmente com o amadurecimento do usuário. Mesmo o jornalismo online também deve participar dessas mudanças. "Não acredito no fim do jornalismo online com o jornalismo cidadão ou participativo. Vejo o jornalista muito mais como um gestor desse caminho, mesmo que seja alguém para ajudar a chegarmos ao melhor formato", revela.

Fonte: Comunique-se